DESTAQUES

Anvisa quer embalagem de cigarro com advertência na parte frontal

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) propôs nesta quinta-feira (5) um novo modelo para a embalagem de cigarro e outros derivados do tabaco, com advertências sobre os riscos de fumar também na parte da frente da caixa. Pela proposta, cerca de 30% da parte frontal das embalagens ganharia a frase: "Esse produto causa câncer. Pare de fumar, disque 136". A ideia é que a mensagem, disposta logo abaixo da marca do produto, seja escrita em letras brancas, dentro de um fundo preto.

A alteração na embalagem já estava prevista no decreto que regulamenta a lei federal antifumo, que entrou em vigor em dezembro. Faltava, no entanto, definir como seria a mensagem.

Uruguai esfria a legalização da maconha

Desde o início, a venda de maconha em farmácias foi a medida mais polêmica da nova legislação aprovada pelo agora ex-presidente uruguaio José Mujica. Os proprietários das grandes redes de farmácias opuseram-se energicamente à mudança por razões de segurança, mas os defensores da descriminalização e alguns farmacêuticos minimizaram o assunto recordando que muitos fármacos vendidos atualmente são muito mais fortes que a cannabis. Para comprar maconha, os consumidores precisam estar registrados, e o limite máximo é de 40 gramas.

Mas o debate recuperou intensidade com as declarações do atual presidente, Tabaré Vázquez, que qualificou a medida de “absurda” em plena campanha eleitoral. Tabaré retificou posteriormente, assegurando que cumpriria a lei durante seu Governo, uma lei adotada em dezembro do 2013.

Sabia que o cigarro afeta também a coluna?

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o cigarro é a principal causa de morte evitável no mundo. Dados do Instituto Nacional do Câncer mostram que 10% dos fumantes chegam a reduzir a expectativa de vida em até 20 anos. Por ser fator de risco para mais de 50 doenças, das 1,3 bilhão de pessoas que fumam no mundo, a metade morrerá entre 35 e 69 anos. Além de afetar o pulmão, causar câncer na garganta, na língua, e em outras partes do corpo, o tabagismo também está relacionado ao surgimento de dores nas costas, tanto na região lombar como na cervical, levando ao aparecimento da degeneração do disco e, consequentemente, à hérnia.

Agência da ONU lamenta legalização da maconha nos EUA e Uruguai

A Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes (JIFE) expressou nesta terça-feira (3) preocupação quanto a legalização da maconha no Uruguai e nos Estados Unidos, considerando contrária ao direito internacional. "A legalização da produção, da venda e da distribuição da maconha com outros fins que não medicinais e científicos nos estados do Alaska, Colorado, Oregon e Washington não se fez conforme as exigências dos tratados internacionais relativos ao controle das drogas", afirmou a JIFE em seu relatório anual.

Esta preocupação é ainda maior, já que, de acordo com a agência da ONU, o teor médio de THC, o ingrediente ativo da cannabis, aumentou em 37% nas drogas produzidas nos Estados Unidos entre 2007 e 2012, um aumento que chegaria a 75% para o importado.